Whassup, folks!

O capítulo 16 está no ar!

Se você ainda não conhece, leia desde o primeiro capítulo aqui.

Agora, se você não leu o capítulo anterior, clique aqui e leia para dar continuidade.

E bora pro capítulo de hoje!

 

Saí correndo de casa sem comer nada, só com o celular e a carteira.
Já no elevador liguei pra Paty e avisar que estava indo pra lá.
– Paty, me ligaram do hospital, tô indo pra lá.
– Sério?! Mas o que aconteceu?
– Ainda não sei, eu tinha saído e deixei meu celular em casa, quando voltei tinha umas ligações perdidas de lá.
– Tá bom, tô indo pra lá também e te encontro, beijos.
– Combinado, beijo.

Peguei o primeiro taxi que passou e fomos voando pra lá.
No hospital, procurei pelo Dr. Walter, pedi para anunciar na recepção e logo ele chegou.
– Dr. Walter! O que aconteceu?! Me ligaram do hospital mas não consegui atender. Assim que eu vi as ligações no meu celular, vim correndo pra cá.
– Olá, Bernardo. Pode ficar tranquilo pois tenho ótimas notícias. Sophia acordou.
– Sério?!? Que maravilha! Muito obrigado doutor! – já quase chorando de alegria.
– Sim, meu jovem. Pode ficar mais tranquilo agora pois ela está melhorando e logo vai sair dessa. Quer ir visitá-la?
– Mas é claro!

No caminho pro quarto o doutor foi me explicando algumas coisas sobre o coma, que poderia ser que ela não me reconhecesse e que ela ainda estava com muitos hematoma, mas que esperava que tudo ocorresse bem.
Chegamos na porta do quarto e o médico disse:
– Preparado?
– Sempre!
Assim que chegamos no quarto Sophia estava acordada e vendo TV.
Eu corri pra abraçá-la.
Por sorte ela me reconheceu e começou a chorar.
Ficamos abraçados por um tempo e eu disse no ouvido dela:
– Quer me matar do coração? Nunca mais faça isso.
Ela sorriu e respondeu:
– Foi só pra ver se você iria sentir minha falta.
– E deu certo.
Demos risada e fui me sentar na poltrona perto da cama.
O Dr. Walter se despediu e nos deixou para conversarmos.

– Não quero que você fique me olhando, eu estou horrível.
– Para com isso, te conheço há quanto tempo?
– Mas eu estou toda quebrada, cheia de roxos.
– E desde quando eu ligo pra isso? Para, você continua a mesma.
– Nossa, sempre fui feia assim? (Risos)
– Claro que não! Mas pensa que agora você tá maquiada pro Halloween – e rimos.

 

Gostou desse capítulo? Deixe um comentário (é rapidinho).

Se identificou com a história? Compartilhe, mais pessoas podem se identificar também (e não custa nada).

Quer ficar por dentro de tudo o que rola no blog? Curta a página no Facebook (vale a pena).

Yeaaap!

CLIQUE AQUI PARA LER O PRÓXIMO CAPÍTULO

– LET LIVE –

A vida é a coisa mais preciosa que temos, parece até obvio. Mas do que faz sentido não viver uma vida da melhor maneira? “Viver é a coisa mais rara do mundo, a maioria das pessoas apenas existe”.

Permita-se viver a sua vida e escrever a sua história.

E eu estou aqui para deixar registrada a minha.

Comentários