Olá, pessoal!

Hoje é dia de mais um capítulo da história que tá deixando todo mundo na expectativa hahaha

Se você ainda não conhece, leia o primeiro capítulo aqui.

Agora, se você não leu o capítulo anterior, clique aqui e leia para dar continuidade.

Curioso pra ler? Então vai!

 

Nessa hora Paty chegou no quarto, já chorando de emoção.
– Que alívio saber que você acordou! Eu não conseguiria imaginar minha vida sem você. Me dá um abraço. – e abraçou Sophia.
– Só não aperta, tá doendo tudo aqui – respondeu rindo enquanto Paty a abraçava.
– Ai, desculpa. Te machuquei?
– Não mais do que eu já tô (risos).
– Como você é boba, eu toda preocupada e você aí fazendo piada.
– E vou ficar triste pra quê? Eu tô viva. Quer alegria melhor que essa? Quero mais é fazer piada mesmo.
– Você tem razão, tá mais que certa em se sentir assim. E a gente também tá muito feliz de te ver bem, não sabe o quanto eu tô aliviada com isso.
– Falei pro Bernardo que era só um teste, estava tudo sob controle (risos).
– Não tinha um teste menos dramático pra fazer? Da próxima vez avisa, aí eu já preparo o meu caixão, não aguento outro desse não.
– Relaxa que não vai ter outro não, pode ficar tranquila (risos).
– Acho bom mesmo.
– Mas vamos ao que interessa, o que os médicos te disseram? – perguntei.
– Então, quando eu sofri o acidente acabei quebrando algumas coisas aqui dentro e tô me recuperando. Eles disseram que eu dei sorte de não quebrar nenhuma vértebra, então não é tão grave assim. Só o coma mesmo que estava delicado, já que tinha batido a cabeça. Mas agora é ficar em observação e logo vou pra casa.
– Ufa! Que ótimo então! E assim que você voltar precisamos comemorar hein! É o seu renascimento. Agora você faz dois aniversários por ano.
– Hahaha verdade! Quero presentes em dobro agora.
– Pode deixar, você merece!

Enquanto conversávamos, Vitor e Bruno chegaram no quarto.
– Caramba, Sophia! Aposto que você queria tirar umas férias do trabalho e eles não queriam te dar, daí você teve que fazer isso – disse Bruno zoando.
– Claro, precisava descansar um pouco.
– Tô ligado, mas já acordou, nem deu tempo de dormir direito.
– Ah foi só uma soneca de leve (risos).
– Percebi. Como você tá? Já vai sair dessa cama? Bora beber!
– Eu tô melhor, não sei mais quanto tempo fico aqui mas a primeira coisa que vamos fazer quando eu sair é comemorar.
– Sem sombra de dúvidas!

Enquanto isso, Vitor se aproximou e deu um beijo na testa de Sophia e se sentou no sofá, calado.
Conversamos por mais uns 5 minutos e a enfermeira disse que ela precisava fazer alguns exames.
Achamos melhor ir embora e voltar em outro horário, mas antes eu dei um beijo nela e disse:
– Logo você vai pra casa, estarei te esperando.

 

Gostou desse capítulo? Deixe um comentário (é rapidinho).

Se identificou com a história? Compartilhe, mais pessoas podem se identificar também (e não custa nada).

Quer ficar por dentro de tudo o que rola no blog? Curta a página no Facebook (vale a pena).

Yeaaap!

CLIQUE AQUI PARA LER O PRÓXIMO CAPÍTULO

– LET LIVE –

A vida é a coisa mais preciosa que temos, parece até obvio. Mas do que faz sentido não viver a vida que se quer? Permita-se viver a sua vida e escrever a sua história.

Estou aqui para deixar registrada a minha história e viver a vida que eu quero pra mim.

Comentários