Essa é uma história fictícia, cada post representa um capítulo dela.

Se você não conhece a história, leia desde o primeiro capítulo aqui.

Agora, se você não leu o capítulo anterior, clique aqui e  fique por dentro.

E vamos ao capítulo de hoje:

 

Fiquei ali parado, chorando e olhando pra ela. Não conseguia me mexer e nem falar, estava totalmente desabado, sem reação.
Bruno veio até mim, colocou a mão no meu ombro e disse:
– Vamos embora, eles precisam levá-la.
Eu, sem conseguir agir, continuei parado e calado.
– Bernardo, imagine que ela não vai mais sofrer, cumpriu a missão dela aqui na terra, não temos mais o que fazer.
– Eu só queria saber o por quê. Ela não podia ir, não agora.
– Eu também queria, mas temos que deixar o pessoal levar ela, vamos.
Ali, naquela hora, me despedi com o último toque em suas mãos e saí do quarto olhando para ela.

Bruno não tinha conseguido falar com a Paty, então pegou o celular e ligou para ela novamente e pediu que se encontrasse com a gente na minha casa.
Fui o caminho inteiro quieto, sem dizer uma palavra sequer.
Não conseguia pensar em nada, somente nos momentos em que Sophia passou comigo e com os amigos.

Quando nos conhecemos naquela festa, quando saímos a primeira vez todos reunidos, as viagens que fizemos, as vezes que chegamos bêbados em casa, as besteiras que falávamos, as piadas idiotas e até mesmo as nossas conversas no celular.
Tudo foi passando pela minha cabeça como um sonho e eu só queria que tudo isso fosse um pesadelo e eu iria acordar logo logo, voltando tudo ao normal.
Mas não, infelizmente não era um pesadelo e tudo aquilo era real.

Chegando em casa, peguei um whisky, que estava fechado pra alguma ocasião especial, e abri.
Servi em um copo pra mim, outro pro Bruno e deixei o da Paty separado pra quando ela chegasse.

– Um brinde à pessoa mais incrível e amiga que já conheci e todos deveriam ter alguém assim por perto.
– Nossos sentimentos e que vá em paz – disse Bruno.
Brindamos e eu bebi a dose inteira de uma vez.

 

PRÓXIMO CAPÍTULO

VER TODOS OS CAPÍTULOS (clique aqui)

Gostou desse capítulo? Deixe um comentário (é rapidinho).

Se identificou com a história? Compartilhe, mais pessoas podem se identificar também.

Quer ficar por dentro de tudo o que rola no blog? Curta a página no Facebook.

Me siga no Twitter e Instagram, tem coisas legais lá.

Yeaaap!

– LET LIVE –

A vida é a coisa mais preciosa que temos, parece até obvio. Mas do que faz sentido não viver uma vida da melhor maneira? “Viver é a coisa mais rara do mundo, a maioria das pessoas apenas existe”.

Permita-se viver a sua vida e escrever a sua história.

E eu estou aqui para deixar registrada a minha.

Comentários