Bom dia, boa tarde ou boa noite pessoas lindas do meu coração que me acompanham!

Chegamos no 4º capítulo dessa história e eu estou cada vez mais feliz pelo retorno.

Se você não leu o capítulo anterior, clique aqui!

Agora, se você é novo e não conhece o início da história, clique aqui!

Deixa de enrolação e vamos ao que interessa.

 

No dia seguinte acordo com o despertador, pois esqueci de desligar. Como estou acostumado a acordar esse horário, acabo perdendo o sono. Tento dormir de novo mas sem sucesso. Fico me revirando na cama até enjoar e criar coragem de levantar. Vou no banheiro, me olho no espelho e ao invés de ir tomar banho, me arrumar e tomar café, decido só colocar uma roupa um pouco mais decente e ir na padaria. Visto uma bermuda marrom e uma camiseta branca, junto com o chinelo.

Assim que saio pela porta me encontro com o Sr. Josias e ele, estranhando por não estar vestido como de costume, me pergunta:
– Está de folga hoje, garoto?
– Não, Sr. Josias. Pedi demissão do meu emprego – respondo entrando no elevador.
– Poxa, mas por que? Estava ruim? Não estava ganhando bem? Hoje em dia tá difícil pra todo mundo né?
Nesse momento já nem estou mais prestando atenção no que ele está falando, só quero saber de sair dali e tomar meu café da manhã.
– Na minha época as empresas davam valor para os funcionários – diz Sr. Josias até que a porta do elevador se abre.
– Tenha um ótimo dia! – me despeço e vou pegar minha bicicleta para ir à padaria.

No caminho, ouvindo uma música, fico olhando aqueles comércios que sempre estiveram na vizinhança mas eu nunca tive tempo para vê-los. Ao chegar na padaria peço um misto quente e um achocolatado. Enquanto espero ficarem prontos começo a pensar em como vai ser meu dia e o que vou fazer, “hoje está um dia ensolarado, uma ótima oportunidade para ir ao parque andar de bicicleta”, penso.

Meu café da manhã chega e eu começo a comer o lanche, nessa hora pego o celular para ver minhas redes sociais enquanto vou comendo. É foto de mulher de biquinho pra cá, frase de superação pra lá, vídeo de animaizinhos fofinhos, foto de bebê… todos os dias as mesmas coisas, já estou enjoado de ver tudo isso. Termino de comer e vou para o parque aproveitar o dia.

Ao chegar, encontro uma árvore familiar e lembro que é a mesma árvore que Alice estava deitada quando nos conhecemos. Resolvo ficar por ali, pego o celular e começo a ler um livro. Livro esse que tem uma curiosidade peculiar: certa vez sonhei que estava em meio a escombros de um prédio e de repente eu avistei uma coisa azul, quando cheguei perto vi que era um livro e na capa estava escrito ‘O Profeta’, não deu nem tempo de ler o livro e eu acordei. Na hora eu pesquisei na internet se existia algo do gênero e, por coincidência, encontrei. Comprei e li. Li de novo, e de novo, e de novo. Se tornou o livro da minha vida e sempre que preciso vou procurar respostas nele.

Passei a manhã inteira lendo o livro e fui pra casa.

 

Semana que vem tem mais um capítulo!

Curta nossa página no Facebook para ficar por dentro de tudo o que acontece no blog

CLIQUE AQUI PARA LER O PRÓXIMO CAPÍTULO

– LET LIVE –

A vida é a coisa mais preciosa que temos, parece até obvio. Mas do que faz sentido não viver uma vida da melhor maneira? “Viver é a coisa mais rara do mundo, a maioria das pessoas apenas existe”.

Permita-se viver a sua vida e escrever a sua história.

E eu estou aqui para deixar registrada a minha.

Comentários