Hoje é dia de mais um capítulo da nossa querida história!

Se você está chegando agora no blog e não conhece “As Luzes da Cidade”, leia o primeiro capítulo aqui

Se você perdeu o capítulo anterior, clique aqui

Agora vamos para a história!

 

Ao amanhecer, acordo e fico olhando-a deitada no meu peito e imaginando o que ela estaria sonhando. Admirando seus cabelos, as curvas do seu corpo e relembrando os momentos que passamos na noite anterior.

Não demora muito e Sophia acorda. Ainda deitada sobre mim, abre os olhos e me olha com um sorriso e diz:
– Bom dia, Be.
– Bom dia, So. Descansou?
– Descansei sim e você?
– Eu também. Posso te pedir uma coisa?
– Claro que pode.
– Continua deitada aqui, quero ficar te admirando. Tô “viajando” aqui te olhando.
– O que você está pensando? Compartilha comigo?
– São só pensamentos aleatórios e admirações diversas. Mas tá muito bom aqui.
– Tudo bem, vou ficar deitada.

Após algumas horas, Sophia olha pra mim e me faz uma pergunta:
– Me responde uma coisa?
– Respondo.
– Por que você não fica no Brasil? Há tanta coisa boa pra fazer aqui, tanto lugar pra se conhecer, tanta gente pra encontrar. Tem mesmo a necessidade de ir pra outros países?
– Eu preciso me encontrar, me conhecer. Preciso passar um tempo totalmente sozinho e conhecendo outras culturas, quem sabe eu não me acho em alguma? Preciso sair da minha zona de conforto. Eu já conquistei o que precisava conquistar pra chegar até aqui. Estou estagnado, preciso de um desafio novo na minha vida. Não quero viver uma vida que esteja “automática”. Quero sentir aquele frio na barriga todos os dias, sentir aquela vontade de correr atrás de coisas novas, sentir vontade de realmente viver. Eu preciso disso na minha vida e esse é o momento em que vou fazer tudo isso.
– Eu fico triste em saber que não vou te ver por, pelo menos, 1 ano. E será que você vai voltar? Como será que vão estar nossas vidas quando isso acontecer?
– Sophia, você está querendo criar um universo que ainda não existe. Você está pensando no que pode acontecer daqui 1 ano. Por que não vive o hoje e aproveita os momentos? Quando você vive no “futuro” você cria expectativas, que podem facilmente ser quebradas e te deixarem triste. Além do mais você fica ansiosa pra que isso aconteça logo e isso cria um stress dentro de você. Viver no futuro é diferente de planejar ou fazer metas.
– Eu sei, mas eu não quero te perder. Não quero ficar longe de você.
– Você não vai me perder, nossa amizade vai prevalecer em qualquer lugar e qualquer tempo.
– Tudo bem, vou ter que me acostumar com a ideia de não te ver toda semana… Mas me promete que você vai falar comigo todos os dias? E quando quiser conversar eu vou estar aqui pra te ouvir.
– Eu prometo, pode ficar tranquila.

Após a conversa e resolvemos levantar e fazer o almoço.
Nos vestimos e vamos para a cozinha.
Como minha viagem já estava programada, não fiz nenhuma compra, então pegamos todas as sobras de legumes, verduras e outras coisas que encontramos na geladeira para preparar um delicioso omelete.
Claro, não podia faltar a trilha sonora para a preparação: Two Feet.
Sophia ainda não conhecia a banda, mas logo se apaixonou pelo som.
Ovos pra lá, legumes pra cá, corta daqui, tempera dali, liga o fogo, prepara a frigideira, mistura tudo num pote e pimba! Coloca no fogo.
Enquanto eu faço o omelete, ela vai montando a mesa com os pratos, talheres e copos. Faz um suco de manga e deixa tudo pronto para comermos.
Sirvo os pratos, sentamos à frente um do outro e saboreamos o almoço.

 

 

E esse foi mais um capítulo, semana que vem tem mais!

Muito obrigado por acompanhar essa história, deixe um comentário me dizendo o que está achando, se tem algum feedback. É muito importante saber disso.

Curta a página no Facebook para não perder nenhum conteúdo.

CLIQUE AQUI PARA LER O PRÓXIMO CAPÍTULO

– LET LIVE –

A vida é a coisa mais preciosa que temos, parece até obvio. Mas do que faz sentido não viver a vida que se quer? Permita-se viver a sua vida e escrever a sua história.

Estou aqui para deixar registrada a minha história e viver a vida que eu quero pra mim.

Comentários