Antes de começarmos, você se considera uma pessoa mais racional ou mais sentimental?

– Ué? Mas o que isso tem a ver com sonhos e metas?

Tudo a ver!

A ideia é compreender o que são sonhos e o que são metas. O sonho que me refiro, não é aquela atividade mental não dirigida, que se manifesta durante o sono REM. Mas sonho, no sentido do que você almeja para a sua vida.

Sono REM?? O que é isso? Da para nos comunicarmos em Português?

Quando dormimos, atingimos 5 estágios do sono. Os 2 primeiros são bem leves, duram poucas horas e o seu corpo não relaxa completamente. No terceiro e quarto estágio, seu corpo relaxa mais e o sono vai ficando mais profundo. E no quinto estágio, chamado de sono REM, o corpo está completamente relaxado e é quando acontecem os sonhos.

Mas não é disso que quero falar aqui. Não é desse tipo de sonho! Quero falar aqui sobre como será sua vida nos próximos anos. Ou melhor, quero falar de conquistas!

Se você é uma pessoa mais sentimental, tem uma tendência maior em acreditar em sonhos. Acredita que tudo aquilo que você almeja será conquistado. Geralmente, esses sonhos são incentivados durante a infância e adolescência pelos pais que te dizem que tudo o que você quiser será possível alcançar, mesmo que tenha que correr muito atrás.

Lembra quando você era criança e dizia aos seus pais o que você queria ser quando crescer, quando te perguntavam?

Me lembro que eu sonhava em ser jogador de futebol. Lembro de amigos que queriam ser cientistas, juízes, médicos, astronautas, e por aí vai…

Nossos pais nos incentivavam, diziam que teríamos que estudar muito, ou treinar muito, nos dedicar, etc… E nós, simplesmente acreditávamos que poderíamos ser aquilo que queríamos. Uau! Como era fácil viver assim. Bastava querer e esperar o tempo passar. Como era simples sonhar! Afinal, como dizia o ditado: Sonhar é de graça.

Mas o tempo passa. E passamos a perceber que não basta querer. Na verdade, existem variáveis importantes que nos faz cair na realidade.  Variáveis como, maturidade, condição financeira, falta de oportunidades, pré-disposição genética, descoberta de novos gostos, interferência familiar e por aí vai.

O que quero dizer é que, esse tipo de sonho, se guia muito pelo momento e sentimentos ali presentes. É algo que te faz se identificar e acreditar que, por mais difícil que seja, é possível. A positividade se faz muito presente. Característica forte em pessoas mais sentimentais.

Quando falamos de pessoas mais racionais, logo falamos de possibilidades, chances de ter sucesso ou de fracassar, falamos de algo palpável, de alcance próximo, de análise, de riscos. Ou seja, falamos de metas!

Pessoas que estabelecem metas não sonham! Elas colocam seus objetivos de acordo com as vivências anteriores, de acordo com análises, sabendo suas possibilidades e levando em consideração se realmente aquilo vale a pena. Acreditar está fora de seu vocabulário. Simplesmente porque “acreditar” está relacionado a crença, crer. Pensar em metas é algo mais cético. Pessoas que sentem menos e pensam mais, se arriscam menos. Quando se arriscam, é na certeza.

Entretanto, nós, seres humanos, não somos perfeitos. Há momentos que devemos ser menos céticos e mais sentimentais. Há momentos que devemos ser menos emotivos e ser mais racionais. De fato, a grande maioria das pessoas não é 100% racional ou 100% sentimental, a não ser os casos de sóciopatia e psicopatia.

O ideal é acharmos um equilíbrio para nossas ações. Tratar tudo de forma sentimental ou tratar tudo de maneira cética costuma nos trazer problemas.

Porém, também temos que levar em consideração as características de cada um. Não adianta exigir um sentimentalismo de quem não é tão emotivo. Da mesma forma que não podemos exigir tanta racionalidade de quem costuma tomar decisões baseadas no que sente, ou então, iremos nos frustrar e frustrar aqueles que gostamos.

Mas como se dar bem com pessoas que são tão opostas à nós?

Essa é uma tarefa difícil! O primeiro passo é se colocar no lugar do outro e refletir se realmente estamos esperando mais do outro do que ele realmente pode dar!

É preciso haver compreensão. Entender que as pessoas não são iguais e que é preciso respeitar as posições e contrapontos que vem do próximo.

Sem isso, não vamos nos dar bem no ambiente de trabalho, iremos nos estressar mais, não nos daremos bem com nossos familiares e muito menos em relacionamentos amorosos.

É preciso ter resiliência! Independentemente de perseguir seus sonhos ou alcançar suas metas, se adaptar a esses obstáculos é fundamental!

Mas, e você? Acredita em sonhos ou estabelece metas?

Deixe seu comentário e LET LIVE!

 

Esse texto foi escrito pelo Henrique Maas, quem quiser conhecê-lo melhor é só mandar uma mensagem pelo Facebook dele.

Já aproveita e curta a página no Facebook!

Clique aqui e leia mais textos como esse

A vida é a coisa mais preciosa que temos, parece até obvio. Mas do que faz sentido não viver uma vida da melhor maneira? “Viver é a coisa mais rara do mundo, a maioria das pessoas apenas existe”.

Permita-se viver a sua vida e escrever a sua história.

E eu estou aqui para deixar registrada a minha.

Comentários